Close
Metadata

%0 Thesis
%4 sid.inpe.br/iris@1913/2005/05.03.18.43
%2 sid.inpe.br/iris@1913/2005/05.03.18.44.01
%T Avaliação de modelos digitais de elevação gerados a partir de sensores remotos orbitais ópticos (ASTER) e radar (RADARSAT-1, SRTM): um estudo para a região da Serra dos Carajás (PA)
%J Evaluation of digital elevation models generated from optical (ASTER) and radar (radarsat-1, SRTM) orbital remote sensors: a study for the area of the montain of Carajás (PA)
%D 2005
%8 2005-02-28
%9 Dissertação (Mestrado em Sensoriamento Remoto)
%P 184
%A Oliveira, Cleber Gonzáles de,
%E Santos, Athos Ribeiro dos (presidente),
%E Paradella, Waldir Renato (orientador),
%E Mura, José Cláudio,
%E Camargo, Paulo de Oliveira,
%I Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE)
%C São José dos Campos
%K sensoriamento remoto, modelos digitais de elevação, RADARSAT-1, acurácia, visão estereoscópica, erro médio quadrático, Carajás (PA), remote sensing, digital elevation models, RADARSAT-1, accuracy, stereoscopy imagery, root, mean, square errors, Carajás (Pará State).
%X Grandes áreas do território Brasileiro ainda apresentam falta de informação planialtimétrica nas escalas de semidetalhe (1:100.000) e de detalhe (1:50.000), principalmente nas regiões Norte e Nordeste. Além disso, quando disponíveis as cartas topográficas estão desatualizados e com uma pobre qualidade altimétrica. Modelos Digitais de Elevação (DEMs) são dados primários para a produção de mapeamento topográfico, e o uso de dados de sensores remotos orbitais para a geração de DEM é uma alternativa promissora para suprir a ausência de informações do terreno. Neste estudo, vários DEMs gerados de sensores remotos óptico (ASTER) e radar (RADARSAT-1, SRTM - Shuttle Radar Topography Mission), baseados em metodologias distintas (estereoscopia e interferometria) foram avaliados para fins de mapeamento topográfico. Como local de teste, uma área de 9.000 quilômetros quadrados foi selecionada na Província Mineral de Carajás, um terreno montanhoso localizado na borda mais oriental da região Amazônica Brasileira. A modelagem geométrica para a geração dos DEMs foi baseada no software OESE (PCI Geomatics). Dados topográficos precisos de campo obtidos com o GPS (Global Positioning System) no método estático e cinemático foram usados como GCPs (Ground Control Points) para a modelagem dos DEMs e ortorretificação de dado óptico auxiliar (ETM+ Landsat), e como ICP (Independent Check Points), para o cálculo da precisão e acurácia altimétrica dos produtos. Além disso, uma análise comparativa foi realizada considerando os requisitos altimétricos para o mapeamento topográfico nacional baseado no Padrão de Exatidão Cartográfica (PEC). A investigação mostrou que as precisões dos DEMs derivados dos dados ASTER e SRTM, que foram gerados e avaliados com um conjunto bem distribuído de GCPs e ICPs, respectivamente, atenderam as exigências para cartas 1:100.000 (classe A), como requerido pelo PEC. As informações altimétricas fornecidas pelo RADARSAT-1 Fine e Standard atenderam apenas aos requerimentos do PEC para cartas 1:100.000 classe B e C, mas estes resultados foram afetados por uma pobre distribuição em área e pequena quantidade de GCPs e ICPs, respectivamente, disponíveis para a geração e avaliação da precisão dos DEMs. ABSTRACT: Large areas within the Brazilian territory still present a lack of planialtimetric information at both semi-detailed (1:100,000) and detailed (1:50,000) map scales, mainly at the Northern and Northeast regions. In addition, topographic maps when available are outdated and with poor altimetric quality. Digital Elevation Models (DEMs) are primitive inputs for topographic mapping production, and the usage of orbital remote sensing data for DEM generation is a promising alternative to overcome this overall absence of terrain information. In this study, several DEMs generated from optical (ASTER) and radar (RADARSAT-1, Shuttle Radar Topography Mission-SRTM) remote sensing and based on distinct methodology (stereoscopy and interferometry) were generated and evaluated for topographic mapping purposes. As a test-site, an area of 9,000 square kilometers was selected in the Carajás Mineral Province, a mountainous terrain located on the eastern most border of the Brazilian Amazon region. The geometric modeling for the DEMs extractions was based on the OESE software (PCI Geomatics). Precise topographic field data from static and kinematic GPS (Global Positioning System) was used as GCPs (Ground Control Points) for the modeling of the DEMs and ortho-rectification of ancillary optical data (ETM+ Landsat), and as ICP (Independent Check Points), for the calculation of altimetric accuracies of the products. In addition, a comparative analysis was also carried out considering the altimetric requirements for national topographic mapping based on the Brazilian Standard for Cartographic Accuracy (PEC Padrão de Exatidão Cartográfica). The investigation has shown that the DEMs accuracies derived from ASTER and SRTM data, which were generated and evaluated with a well-distributed set of GCPs and ICPs, respectively, met the requirements for 1:100,000-map (class A) as requested by PEC. The altimetric information provided by Fine and Standard RADARSAT-1 has only fulfilled the PEC requirements for 1:100,000-map classes B and C, but these results were affected by a poor area distribution and small numbers of GCPs and ICPs, respectively, available for the DEMs generation and accuracy evaluation.
%@language pt
%3 AVALIAÇÃO DE MODELOS DIGITAIS DE ELEVAÇÃO GERADOS A PARTIR DE SENSORES REMOTOS ORBITAIS OPTICO ASTER E RADAR (RADARSAT 1 SRTM UM ESTUDO PARA A REGIÃO DA SERRA DOS CARAJÁS PA.pdf


Close