Close
Metadata

%0 Report
%4 sid.inpe.br/iris@1912/2005/07.21.00.43.43
%2 sid.inpe.br/iris@1912/2005/07.21.00.43.47
%F 10320
%@ INPE-9364-RPQ/736
%A Valeriano, Márcio de Morisson,
%@affiliation Divisão de Sensoriamento Remoto (INPE)
%T Modelos digitais de elevação de microbacias elaborados com krigagem
%D 2002
%I INPE
%C São José dos Campos
%K GEOPROCESSAMENTO, microbacia, krigagem, metodologia, topografia, Modelo Digital de elevação, Sistemsa de Informação Geográfica (SIG), geoestatística,, Digital Elevation Models (DEM), watershed, Geographical Information Systems, GIS, kriging, geostatistical.
%X O objetivo deste trabalho foi avaliar a krigagem como método de formação de Modelo Digital de elevação (MDE)para estudos em microbacias. Os pontos fornecidos pelas isolinhas digitalizadas foram submetidos aos processos de amostragem, análise geoestatística e interpolação, em encadeamento não- linear. os resultados foram avaliados quanto à elevação, diretamente, e à declividade calculada em Sistema de Informação Geográfica (SIG), em comparação com MDE gerados mediante interpolação linear e Inverso do Quadrado da Distância (IQD). Com dados de 6 microbacias de diferentes características e relevo e diferentes especificações cartográficas, os MDE krigados apresentaram boa flexibilidade, representando e modo relativamente satisfatório as variações locais das diferentes áreas, com feições harmoniosas e arredondadas bem como feições abruptas do terreno. A apreciação visual de superfícies e perfis de relevo e a análise de histogramas da declividade levaram à conclusão de que os interpoladores lineares e IQD, a despeito de sua popularidade, trazem sérias limitações ao uso dos respectivos MDE na análise quantitativa de dados topográficos para microbacias. ABSTRACT: This research was conducted to evaluate kriging as a method for the generation of Digital Elevation Models (DEM)for watershed studies. The points stored by the digitizing of the contour lines were submitted to sampling, geostatistical analyses and interpolation procedures, in a non-linear data flux. The evaluation of the results concerned to the elevation itself and to the slope angles, calculated by Geographical Information Systems (GIS), as compared to those obtained from DEM created through linear interpolation and Inverse Squared Distance (ISD)methods. Among 6 watersheds with different relief types and cartographycal data specifications, kriged DEM showed flexibility to yield relatively adequate representations of the local variations of the different areas, with round and harmonic features, as well as abrupt terrain changes. Visual observations of the surfaces and relief profiles, and analyses of slope results histograms led to the conclusion that linear and ISD interpolators, despite their popularity, bring serious limitations to the use of the correponding DEM for the quantitative analysis of watershed topographical data.
%P 54
%@language pt
%9 RPQ
%3 mde_krig3.pdf


Close