Close
Metadata

%0 Thesis
%4 sid.inpe.br/MTC-m13@80/2006/07.11.14.49
%2 sid.inpe.br/MTC-m13@80/2006/07.11.14.49.58
%T Estimativa de captura do bonito-listrado (Katsuwonus pelamis) na costa sudeste do Brasil usando um modelo estatístico e dados de sensoriamento remoto
%J Skipjack catch estimate in the southeast coast of Brazil using a statistical model and remote sensing data
%D 2005
%8 2005-04-28
%9 Dissertação (Mestrado em Sensoriamento Remoto)
%P 117
%A Oliveira, Fabrício Sanguinetti Cruz de,
%E Rennó, Camilo Daleles (presidente),
%E Gherardi, Douglas Francisco Marcolino (orientador),
%E Stech, José Luiz (orientador),
%E Lorenzzetti, João Antonio,
%E Polito, Paulo Simionato,
%E Travassos, Paulo Eurico Pires Ferreira,
%I Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE)
%C São José dos Campos
%K sensoriamento remoto, estatística bayesiana, bonito, listrado, oceano, atlântico, parâmetros oceanográficos, remote sensing, bayesian statistics, fishes, atlantic ocean, oceanographic parameters.
%X O bonito-listrado, Katsuwonus pelamis, é uma espécie pelágica cosmopolita pertencente a família dos atuns. Possui ampla distribuição em águas tropicais e subtropicais dos três oceanos, principalmente em regiões próximas a quebra de plataforma e profundidade próxima a 100m. Assim como os demais atuns, o bonito-listrado possui uma estreita relação entre a sua distribuição espacial e a temperatura da água do mar, ocorrendo em águas com temperaturas entre 14,7° e 30° C. Além disso, estão freqüentemente associados a feições oceânicas de meso-escala, zonas de convergências, frentes oceânicas, ressurgências e outras. Por ser uma espécie associada a superfície do oceano, favorece o uso do sensoriamento remoto orbital em seu estudo. O presente trabalho investiga o desempenho de um modelo de estimativa de captura e a sua relação estatística com a temperatura da superfície do mar, concentração de clorofila-α na superfície, velocidade do vento e bombeamento de Ekman, derivadas a partir de sensores remotos orbitais. A área de estudo localiza-se próxima a quebra da plataforma continental sudeste, entre os paralelos de 23°S a 35°S. Os dados de captura correspondem ao período de 1996 a 2002 e foram divididos em série histórica (1996 a 2001) e o ano de 2002, isoladamente, para a validação do modelo de previsão. A captura do bonito-listrado apresentou uma visível sazonalidade, com valores mais elevados durante o verão e final do outono. As estimativas de captura apresentaram uma boa relação com as CPUEs, mostrando-se eficientes na sua atualização semanal. A temperatura de superfície foi a variável mais significante em todos os modelos de regressão ajustados, apresentando uma relação positiva tanto com as CPUEs quanto com as suas estimativas. O uso combinado das variáveis ambientais, mais especificamente da TSM, com as estimativas de captura histórica se aproximou mais da captura real do que se utilizadas separadamente. Essa hipótese é reforçada pelo acréscimo do gradiente resultante da TSM na regressão entre a estimativa e a captura real de 2002. ABSTRACT: The skipjack tuna, Katsuwonus pelamis, is a cosmopolitan pelagic species and appertain the tunas family. It possesses a wide distribution in tropical and subtropical waters, with concentrations found close to the shelf break. As with most tunas, it has a spatial distribution determined by the sea surface temperature field, occurring in surficial waters with temperatures between 14.7° and 30°C. Moreover, they are frequently associated to mesoscale ocean features such as convergence zones, ocean fronts, and upwelling regions. Occurrence patterns of the Skipjack tuna and its relation to environmental conditions can therefore be studied using orbital remote sensing data. The present work investigates the performance of a statistical model for the estimate of fish catch and its relation to sea surface temperature, surface chlorophyll-α concentration, wind speed and Ekman pumping, derived from orbital remote sensing data. The study area is situated next the Southeast Brazilian continental shelf, between 23°S and 35°S. The catch data corresponds to the period from 1996 to 2002 and has been divided into a historical series, from 1996 to 2001, and a model validation year of 2002. The skipjack catch presented a clear seasonal cycle with high values during the summer and late autumn. Historical catch estimates showed a good relation with actual CPUEs, and allowed a reliable tool for weekly update of these historical estimates. Sea surface temperature was the variable most significant in all the adjusted models of regression, presenting a positive relation with CPUEs how much with its estimates. The combined use of the ambiental variables, more specifically the SST, with the historical catch estimates more approximate of the real catch than used singly. This hypothesis is increased by addition of SST resultant gradient in the regression between the estimates and the real catches of 2002.
%@language pt
%3 paginadeacesso.html


Close